domingo, 30 de janeiro de 2011

Dicas de Português

Uso das preposições

Coitada da preposição! Como é maltratada! Quando não é mal usada, é esquecida.
Em nossas rádios, é frequente ouvirmos:
“Esta é a música que o povo gosta.”
Quem não gosta sou eu. Ora, se quem gosta gosta de alguma coisa, o certo é: “Esta é a música de que o povo gosta.”
Se você achou estranho ou feio, há outra opção:
“Esta é música da qual o povo gosta.”
Você decide qual pronome relativo vai usar, mas não esqueça a preposição.
Erro semelhante ocorre num anúncio de uma famosa marca mundial:
“Esta é a marca que o mundo confia.”
Eu perdi a confiança! A regência do verbo CONFIAR exige a preposição em. O certo é: “Esta é marca em que o mundo confia.”
Outro exemplo errado ocorre em cartas comerciais:
“Segue anexo o documento que você se refere em sua última carta.”
O verbo REFERIR-SE pede a preposição a. O certo é: “Segue anexo o documento a que você se refere em sua última carta.”
Mais um: “E o Flamengo acabou perdendo o gol que tanto precisava.” Pelo visto, não precisava tanto. Ou o gol seria ilegal. Se quem precisa precisa de alguma coisa, o certo é: “E o Flamengo acabou perdendo o gol de que tanto precisava.”
DICA
Se você quer saber se deve usar preposição antes dos pronomes relativos, aplique o seguinte “macete”:
“Esta é a quantia ___ que dispomos para o investimento.”
Todo pronome relativo (=que) tem um antecedente (=quantia).
Ponha o antecedente no fim da oração seguinte (=que dispomos para o investimento) > “…que dispomos DA QUANTIA para o investimento” (=você descobriu a preposição DE )
Ponha a preposição (=DE) antes do pronome relativo:
“Esta é a quantia de que dispomos para o investimento.”
Vamos testar o “macete” em outros exemplos:
“Isto só ocorre nesta sociedade ___ que vivemos.”
Pronome relativo = QUE; antecedente = sociedade;
“…vivemos NA SOCIEDADE.” (preposição = EM);
“Isto só ocorre nesta sociedade EM QUE vivemos.”
“O fato ___ que fizemos alusão não é recente.”
Pronome relativo = QUE; antecedente =  o fato;
“…fizemos alusão AO FATO.” (preposição = A )
“O fato A QUE fizemos alusão é recente.”
“Os dados ___ contamos são insuficientes.”
Pronome relativo = QUE; antecedente = os dados;
“…contamos COM OS DADOS.” (preposição = COM);
“Os dados COM QUE contamos são insuficientes.”
“Aqui está o livro ___ que compramos ontem.”
Pronome relativo = QUE; antecedente = o livro;
“…compramos ontem O LIVRO.” (sem preposição);
“Aqui está o livro QUE compramos ontem.”
Dúvidas dos leitores:
1ª) ONDE ou AONDE?
ONDE indica “em algum lugar” e AONDE, “a algum lugar”:
“Esta é a rua ONDE mora a família Costa.” (=a família Costa mora NA rua);
“Este é o cinema AONDE fomos ontem à noite.” (=fomos AO cinema);
“ONDE estou?” (= quem está está EM algum lugar);
“AONDE você vai?” (=quem vai vai A algum lugar).
2ª) VER ou VIR?
Leitor quer saber se a frase a seguir está certa ou errada: “Onde você ver uma parede torta ou um carro com lataria ondulada…”
O certo é: “Onde você VIR uma parede…”
Nessa frase, devemos usar o verbo VER no futuro do subjuntivo:
quando eu    VIR
tu     VIRES
ele   VIR
nós  VIRMOS
vós  VIRDES
eles VIREM.
A frase “Quando a gente se ver de novo” é típica da linguagem popular-coloquial. Segundo a língua padrão, devemos usar: “Quando nós nos VIRMOS de novo.”
3ª) Vossa Excelência DEVE ou DEVEIS viajar?
VOSSA EXCELÊNCIA, como qualquer pronome de tratamento (=VOSSA SENHORIA, VOSSA ALTEZA, VOSSA MAJESTADE, VOSSA SANTIDADE…), faz a concordância na 3ª pessoa. É igual a VOCÊ.
Portanto, o certo é:
Vossa Excelência DEVE viajar.
Em “Vossa Excelência deve comparecer com vossos convidados à reunião do dia 20. Estamos a vosso dispor para mais esclarecimentos”, ocorre outro desvio de concordância. Se o verbo concorda com Vossa Excelência na terceira pessoa, os pronomes também devem ficar na terceira pessoa. Assim sendo, o correto é: “Vossa Excelência deve comparecer com seus convidados à reunião do dia 20. Estamos a seu dispor para mais esclarecimentos”.

Fonte: Sérgio Nogueira