sábado, 29 de janeiro de 2011

EDUCAÇÃO / MARANHÃO

Gestores aprovam iniciativa do governo em fixar calendário letivo para o exercício de 2011
São Luís - Pela primeira vez nos últimos oito anos, o calendário escolar da rede estadual de ensino será iniciado e encerrado no próprio ano - vai de fevereiro a dezembro de 2011. A definição prévia do período letivo pelo Governo do Estado tem sido motivo de elogios por parte não somente de professores, estudantes, pais de alunos, mas principalmente dos gestores das escolas.
Com esse esforço empreendido pelo governo, o calendário da rede estadual se alinha ao período letivo das redes de ensino privada e do Município. Para a gestora da Regional de São Luís, Sonia Maria Maciel, a definição do calendário escolar no mesmo ano é um dos avanços conquistados pela educação, fruto da ação e planejamento desenvolvidos pelo Governo Roseana Sarney.
“Os educadores maranhenses apoiam a secretária Olga Simão e toda a sua equipe pelo trabalho que está sendo realizado com o objetivo de melhorar a estrutura educacional do estado, a qualidade do ensino e, por conseguinte, os indicadores”, ressaltou Sonia Maciel.
A gestora geral da Unidade Integrada “Odylo Costa, filho”, Maria de Jesus Lindoso, enfatizou que para a definição do calendário escolar com início e término no mesmo ano, a Seduc tomou uma série de medidas, tais como a nomeação de professores excedentes de concurso público e o mapeamento das necessidades das escolas em relação a pessoal docente.
Outro aspecto positivo do calendário é a garantia de que os alunos da rede estadual poderão participar de exames nacionais, como Enem e Prova Brasil, sem defasagem de conteúdo, competindo em igual condição com estudantes da rede privada. “Com o calendário favorável, nossos alunos terão maiores chances de aprovação nesses exames”, pontuou o gestor geral do Liceu Maranhense, Deurivan Rodrigues Sampaio.
“Todos, nós, gestores, apoiamos as mudanças que estão sendo implementadas pelo Governo do Estado em prol do desenvolvimento da educação maranhense”, reforçou o gestor geral do Liceu Maranhense. (Secom)