domingo, 19 de janeiro de 2014

NOTÍCIAS / POLÍCIA

Operação Éskhara: Ernesto Vieira é preso em Carolina

Suplente de deputado federal de Estreito (MA) é suspeito de integrar quadrilha que desviou R$ 73 milhões da Caixa.
Tátyna Viana / Imirante Imperatriz
IMPERATRIZ - A Polícia Federal confirmou na tarde deste sábado (18) a prisão de um dos suspeitos de envolvimento na fraude milionária contra a Caixa Econômica Federal. Ernesto Vieira de Carvalho Neto (PMDB), suplente de deputado federal de Estreito (MA), foi preso quando fugia pela BR-230, entre os municípios de Carolina e Estreito, no sul do Maranhão. Ele estava em um veículo da família, com parentes, e teria tentado comprar passagens aéreas, mas não conseguiu.
Ernesto Vieira está na sede da Polícia Federal em Araguaína (TO), onde ainda será ouvido pelo delegado, depois deve ficar detido na Central de Presos Provisório (CPPA), em cumprimento ao mandando de prisão preventiva.
Operação Éskhara
A operação da Polícia Federal foi deflagrada para desarticular uma organização que teria cometido uma fraude de R$ 73 milhões por meio de um falso prêmio da Mega-Sena no fim do ano passado.
Devem ser cumpridos cinco mandados de prisão preventiva, 10de busca e apreensão e um de condução coercitiva nos estados de Goiás, Maranhão e São Paulo. As investigações mostram que o grupo criou uma conta falsa para receber um prêmio, com a participação do gerente da agência da Caixa em Tocantinópolis (TO).
Segundo a PM, o prêmio foi "pago" no dia 5 de dezembro de 2013 e no mesmo dia teria acontecido um problema no sistema da Caixa, que facilitou o desenrolar operação. O gerente está preso desde o dia 22 de dezembro e o dinheiro desviado, de acordo comas invetsigações, foi redistribuído em contas espalhadas em vários estados como Ceará, Maranhão, Goiás e São Paulo. A PF não descarta a existência de mais contas que receberam o dinheiro.
Fonte: Imirante